Loading...

segunda-feira, 16 de maio de 2011

NÃO AMEIS O MUNDO

NÃO AMEIS O MUNDO

"Não ameis o mundo, nem o que nele há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele". 1 Jo 2.15.

   Deus criou o mundo “No princípio criou Deus os céus e a terra... E viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom...” (Gn 1.1,31)
   Creio que hoje Deus não tem a mesma opinião sobre o mundo que ele criou, que o homem transformou e sujou.
   Mas, no meio de tanta sujidade ainda há muita beleza na criação que dá testemunho do poder e do amor do Criador.
   Apesar de tudo é bom viver aqui, mas não é nada fácil para um cristão que procura não se contaminar com tanta imoralidade, corrupção, injustiça e violência.
. NÃO VOS CONTAMINEIS
   Onde está o mal que transformou o mundo; que corrompeu os bons costumes, que destruiu a moral e que contribui para a indiferença espiritual que existe no coração do homem? O mal está exatamente dentro do homem! (Mt 7. 15-23).
   Por causa das maldades que saem do coração do homem, vivemos num mundo contaminado e que contamina todos aqueles que amam o mundo!
   Por tudo isto, a Palavra do Senhor nos diz: “Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele” (Jo 2.15)
. AMAR OU NÃO AMAR?   A Bíblia diz : “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito...” (Jo. 3.16).
   Mas a Bíblia também diz: “Não ameis o mundo...” (Jo 2.15). Não haverá aqui alguma coisa de errado? Como poderei eu amar o mundo e não amar o mundo ao mesmo tempo? Como pode Deus ter amado o mundo com tanto amor que deu seu único Filho e dizer-me a mim que eu não devo amar o mundo? Mas Ele o amou!
   São mundos diferentes! Deus ama “o mundo” que Ele mesmo criou; o mundo ao qual chamam de “natureza” e nós também o devemos amar porque é a criação de Deus (At 17.24). A beleza natural que nos rodeia – a espuma das ondas, as montanhas cobertas de neve, a cor do sol quando se põe, o canto melodioso dos pássaros, o perfume das rosas – tudo é criação de Deus; “A terra é do Senhor e a sua plenitude; o mundo e aqueles que nele habitam”(Sl 24.1).
   Deus ama “o mundo” das pessoas, e nós também o devemos amar; “... e de um só homem fez todas as raças dos homens...” (At 17.26). Este é o mundo que Deus amou de tal maneira que enviou Seu Filho para morrer por ele:“Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele” (Jo 3.17).
   Nós, cristãos, filhos de Deus devemos amar o que Deus ama e odiar o que Deus odeia! Deus odeia a mentira, a falsidade, o adultério, etc. Assim, também nós devemos odiar estas coisas!
. O MUNDO QUE DEUS ODEIA   Há um mundo que Deus odeia; “o mundo” do mal e nós também devemos odiá-lo. É um mundo perverso, maldoso, depravado, pecaminoso composto por todos aqueles aos quais se aplica esta sentença: “E o julgamento é este: A luz veio ao mundo, e os homens amaram antes as trevas que a luz, porque as suas obras eram más” (Jo 3.19).
   Vivemos num mundo no qual a maioria prefere as trevas à luz. É um mundo viciado, pervertido, infectado pelo pecado, que ama mais a mentira do que a verdade, que ama mais o ódio do que o amor, que ama mais a violência do que a paz, que ama mais as trevas do que a luz, que ama o mundo e tudo que nele há.
   Nestes não está o amor de Deus enquanto não se arrependerem e buscarem com um coração contrito, o amor de Deus demonstrado na cruz do calvário.
   Para nós que vivemos nos dias atuais, é muito importante saber se amamos a Deus ou ao mundo. Se fomos redimidos pelo sangue de Cristo, devemos conservar a liberdade que ele nos deu. O amor que deve orientar nossa vida é o amor de Deus e não a amizade do mundo. Quando observamos o que se passa nas igrejas e com os crentes de nosso tempo. Vemos que a maioria deles está mais ocupada com as coisas do mundo do que com a obra do Senhor. Infelizmente muitos estão despreocupados e esquecidos da vinda de Cristo.
   Amar o mundo é mais fácil do que amar a Deus; as diversões mundanas são uma força que leva os homens a amarem o mundo e se esquecerem do Senhor. Muitos têm sido seduzidos e enganados.
   Há ainda os que vivem engolfados no pecado, insensíveis a qualquer manifestação do amor de Deus, esquecidos dos tempos em que viviam em oração e em comunhão com os céus. Mas por que acontece a essas pessoas chegarem a esse estado quando antes eram tão cheias de fé? A resposta é esta: amaram mais as coisas do mundo que as bênçãos eternas. Ora, tudo o que há no mundo é concupiscência dos olhos e soberba da vida, não é do Pai, pertence ao mundo e o mundo é inimigo de Deus. Portanto, desperta, irmão, amigo; estejamos alertas e enfrentemos as forças que ameaçam a alma. Entremos na luta contra os poderes das trevas, persigamos o inimigo e alcançaremos a vitória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário